Suínos precisam de cuidados especiais durante período de seca, afirma zootecnista

02/09/2013 15:05

A alimentação deve ter adicionais energéticos.
As baias devem ser molhadas para diminuir as temperaturas.

Suínos sofrem com as baixas temperatura no Tocantins (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)Suínos sofrem com as altas temperaturas no Tocantins (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

As baixas temperaturas que atingem o Tocantins desde o mês de agosto, incomodam não só as pessoas, mas também os animais. Este fator pode afetar o desenvolvimento, por exemplo, dos suínos que neste período se alimentam menos que o normal. Para evitar uma queda na produção os criadores precisam adotar alguns cuidados diferenciados durante os meses de seca.

Um animal adulto consome cerca de 6 mil calorias por dia. A ração, que geralmente é composta basicamente de milho e soja, precisa de reforços para que mesmo comendo menos, os aninais alcancem a quantidade calórica necessária “Buscamos alimentos que tenham baixa produção de calor no corpo do animal e adicionamos uma fonte de óleo, vegetal ou animal, para aumentar o nível energético do alimento”, explica o zootecnista, Cerson Fausto.

Os produtores precisam se preocupar também com o ambiente onde vivem os animais, para evitar o sofrimento com as altas temperaturas é indicado que o local seja molhado pelo menos três vezes por dia. O tamanho das baias (local onde fica cada animal) também precisa estar adequado “São cerca de 6 m² por animal adulto e para as baias de gestação e dos filhotes o tamanho deve ser de pelo menos 3 m² por animal”, afirma o zootecnista.

Os animais estão prontos para o abate, quando chegam aos 5 meses e pesam cerca de 100 kg. Já para a reprodução a fêmea deve ter cerca de 7 meses e pesar entre 160 e 240 kg. De acordo com o zootecnista uma boa relação com o ser humano, também reflete na qualidade da carne "O profissional tem que ter experiência na área e também gostar do animal, para que essa interação seja positiva”, conclui.

Fonte: Globo Rural