Record Rural: Zootecnista dá dicas importantes sobre três tipos de desmames para produtores

23/10/2013 20:54

Um assunto muito importante no manejo das fazendas neste período do ano é a desmama dos bezerros. A equipe do Record Rural, foi até a Embrapa Gado de Corte e o zootecnista Haroldo Queiroz, deu importantes dicas sobre três tipo de desmames, que podem ser feitos: O desmame convencional, o antecipado e o interrompido.

Enquanto se vê a situação de mãe e filho juntos, o bezerro tem alimento suficiente, tem segurança. Mas agora chegou o mês de junho e principalmente na região centro-oeste do Brasil é época de desmamar, essa parte sempre causa estresse, tanto na mãe como no bezerro.

O zootecnista da Embrapa gado de corte, Haroldo Queiroz, explica o que fazer para diminuir o estresse do bezerro.

“Nós precisamos primeiro, manter o bezerro no local dele e algumas medidas pode ser feita para diminuir o impacto sobre o bezerro: aplicar uma dose de zinco, pode vigiar durante 30 dias para cuidar daqueles animais que adoecerem durante esse estresse, principalmente as diarreias atacam muito nesse período de queda de defesa do animal, então pode-se reforçar o sistema imunológico com zinco e depois proteger o bezerro, nesse primeiro momento já se pode entrar com o vermífugo, algumas vacinas acontece nesse momento. Tudo para proteger o bezerro, porque além dele perder o leite da mãe, ele vai enfrentar um período de seca, de baixa disponibilidade de forragem, então é preciso reforçar a segurança desse bezerro. De preferência que esse pasto da desmama, seja uma forrageira de excelente qualidade”, explica o zootecnista sobre o manejo com o bezerro.

Haroldo Queiroz, também explica sobre o estresse da vaca e que em compensação o produtor ganha um novo ciclo. “Tiramos o bezerro da vaca nessa época, porque ela vai enfrentar um desafio, baixa alimentação, baixa produção de leite e geralmente quando ela está no terço final da gestação em que o feto cresce muito e demanda a energia da vaca e tirando o bezerro da vaca você irá possibilitar a volta ao cio, então você dá um descanso hormonal para a vaca de modo que ela entre em novo ciclo na próxima estação”, diz o zootecnista.

No mês de junho a região centro-oeste,perde a qualidade do pasto, diminui a oferta de alimentos e a vaca começa a perder condição, então pode-se provocar o desmame antecipado.

“Em propriedades que não se precaveram em comprar cerca e terão pouca comida pode antecipar a desmama de todas as vacas ou do lote que as vacas estiverem piores e principalmente em novilhas premíperas, que acasalaram com 18 meses, elas ainda estão em crescimento, dar de mama e mais um bezerro na barriga, no final da gestação e alimento ruim, pode-se antecipar a desmama de 7 para 5 meses, desde que você tenha uma boa comida para o bezerro”, explica Haroldo.

O zootecnista da Embrapa gado de corte, também dá dicas do desmame interrompido.  “Ela é feita lá na frente, não é agora. Ela é feita durante a estação de monta, você pode dar um descanso hormonal para vaca tirando o bezerro que está ao pé, nos 30, 40 dias depois do parto, pode-se tirar durante dois dias, interromper a amamentação, de modo que quebra o mecanismo hormonal e induz a vaca ao cio durante a estação de monta. Essa é a interrompida, serve para um rebanho pequeno, ou para uma parte do rebanho que está na condição corporal 3, 4 que é média e não está muito bem, separa esses animais e submete a 20 a 50% do cio naquele lote tratado”, finaliza Haroldo Queiroz. (Com colaboração Osmar Bastos, Record Rural)