Ração altera radicalmente composição do custo de produção do frango

23/08/2012 18:49

Partindo do princípio de que ração e pinto de um dia são os dois principais formadores do custo de produção do frango (aliás, são os componentes essenciais do frango), constata-se que a participação de ambos no custo total não se alterou significativamente nos últimos doze meses: em julho de 2011, pinto e ração foram responsáveis por 83% do custo do frango vivo; neste ano, mesmo mês, essa participação subiu para 85%. Portanto, incremento de pouco mais de 2,5% em um ano.

Mas, naturalmente, esse raciocínio é falacioso. Pois não considera a variação individual de um e outro insumo. E isso levado em conta verifica-se que a participação da ração no custo subiu de 64% para 71% (+11%), enquanto a do pinto, inversamente, recuou de 19% para 14% (-26%).
Mas o aumento de participação da ração se torna ainda mais visível quando se retrocede cinco anos atrás, a julho de 2007. Então, em participação praticamente histórica, pinto e ração respondiam por três quartos (75%) do custo de produção do frango. A ração, com 53% do custo total e o pinto com 22%.

Como se vê, nesses cinco anos, o preço da ração alterou totalmente a composição do custo de produção de frango, com um aumento de participação de quase 34% (de 53% para 71%). Já a participação do pinto de um dia refluiu nada menos que 36% (de 22% para menos de 14%).
Os valores mencionados foram retirados dos custos de produção levantados pela Embrapa Suínos e Aves. As bases são o estado do Paraná e o mês de julho de 2007, 2011 e 2012. 

 

Clique aqui para obter mais informações sobre os custos globais e/ou efetuar outras análises. 

Fonte: Avisite