O envelhecimento pode causar perda de apetite

27/01/2016 14:18

Animais idosos perdem parte da função olfativa e também o apetite. é importante estar atento!

 

Logo Portal O POVO Online

 

A zootecnista especialista em nutrição para cães e gatos, Adália Freitas, explica que é normal que cães idosos passem a repulsar a comida. A resposta está no envelhecimento, que pode ser definido como um processo fisiológico onde há uma redução no metabolismo e causa uma diminuição na viabilidade do indivíduo, aumentando a vulnerabilidade às doenças. Do ponto de vista nutricional, o envelhecimento altera as condições sensoriais, digestivas, metabólicas e a composição corporal do animal.

 

 

“Quando o animal só come este tipo de alimentação (carboidrato+proteína) ao longo do tempo irá faltar nutrientes essenciais para o seu corpo funcionar normalmente. Além de faltar alguns nutrientes, pode ocorrer um excesso deles, como por exemplo, o fósforo da gema do ovo e o excesso pode causar uma insuficiência renal. Assim como a falta, o excesso de nutrientes também prejudica a saúde. Um cão precisa de uma dieta balanceada com proteínas, carboidratos, vegetais e vísceras. Tudo adequado para o seu porte, idade, peso, estilo de vida e doenças crônicas, como a do pinscher que é cardiopata. Neste caso, recomendo que procure orientação com um zootecnista ou medico veterinário nutrólogo para elaborar uma dieta em função da cardiopatia para prolongar o tempo de vida do seu animal”, explica a zootecnista responsável pela Natupet gourmet.

 

Ainda segundo Adália, a função olfativa é o primeiro sentido a declinar com a idade, devido à atrofia da mucosa nasal e à degeneração do tecido nervoso. A sensibilidade gustativa também diminui, o que pode interferir no consumo alimentar. Por isso, alguns animais idosos parecem não gostar mais da comida que costumavam adorar.

 

FALA, LEITOR!

A jornalista Clara Pinho está apreensiva porque a Jade, uma Pinscher de 14 anos, desde que começou a tomar um remédio para o coração está dando muito trabalho pra comer. A tutora já comprou vários tipos de ração, mas a cadelinha só come arroz com ovo (risos).
 

DICAS

Optar pela ração para cães idosos pode ser uma boa opção. “Elas são elaboradas especialmente para animais com mais de sete anos. Os kibbles (bolinhas da ração) são fáceis de quebrar e são menos calóricas para o animal não entrar em um quadro de obesidade. A alimentação natural também é muito utilizada nestes casos, pois é quase impossível o animal idoso resistir ao sabor, odor e textura de um alimento fresco e úmido. Além de ser bastante atrativa, a alimentação natural, tanto a crua como a cozida, oferece uma infinidade de nutrientes valiosos que retardam o envelhecimento, como: antioxidantes, que aumentam a imunidade e auxiliam no combate às doenças crônicas e ao surgimento de tumores, que são característicos desta fase da vida. A alimentação natural contém bastante umidade (água na sua composição) que atua como um protetor renal que dilui a urina e estimula a micção, reduzindo o risco de formação de cálculos e infecções do trato urinário, além de ser livre de corantes, conservantes e aditivos químicos”, explica a zootecnista especialista em nutrição para cães e gatos, Adália Freitas. 

 

Serviço 

Zootec

Adália Freitas 99785 2552 – Nutricionista de cães e gatosE-mail: adaliafreitas@yahoo.com / natupetgourmet@gmail.com