O búfalo, quando manejado corretamente, é altamente produtivo

17/03/2015 20:42

Se você perguntar quais são os 3 primeiros segredos do búfalo, a resposta será: manejo, manejo e manejo. Aprenda que o búfalo deve ser manejado como búfalo. Para isso, entenda as peculiaridades do animal. 

Búfalo não é sinônimo de bovino. Antes de iniciar sua criação, procure os técnicos da Associação Brasileira dos Criadores de Búfalos (veterinários, agrônomos e zootecnistas) ou visite criatórios tradicionais. O búfalo talvez seja o único mamífero doméstico ao qual o homem deva se adaptar ao animal. Esta dica é importante para que você seja um bom bubalinocultor. 

A melhor cerca para o búfalo é o pasto. Não force o rebanho a superlotações ou abrigue-o a regime de fome, enquanto as pastarias vizinhas estão verdes ou viçosas. Mantenha sua cerca, sempre que possível, limpa, para que o animal visualize-a e aprenda a respeitá-la. Quanto a cerca em si, o melhor é a cerca elétrica ou uma cerca convencional de boa qualidade, sendo que os fios posteriores devem ser mais baixos (máximo de 20cm do solo). O búfalo não salta a cerca, mas tenta-a pelos fios inferiores, mais parecendo um porco negro ajoelhando-se e rompendo a cerca. 

Lembre-se que "ovelhas negras" existem até entre os homens. Só que no seu rebanho, estes animais devem ser descartados o mais rápido possível: e para o açougue. Não venda-os para o seu vizinho, pois esses animais irão levar o rebanho para o "mau caminho". 

Em caso de situações imprevisíveis, prenda os animais à noite, até que se ache uma solução, pois o búfalo é um animal boêmio: suas "extrapolias" são feitas à noite. Como exemplo, podemos citar as mudanças de pastos ou de fazenda, onde os animais, nos primeiros dias, estranham o novo lar. Faça isso e você não acordará desesperado, procurando seus búfalos pela vizinhança. Cuidado com as fêmeas, pois seus hábitos assemelham-se à verdadeiras "comadres", ou seja, o espírito agregário do animal é um estímulo para que o rebanho fique todo junto. Assim, se você não tiver cerca boa, não tente separar 2 lotes de fêmeas em pastos vizinhos. Ou separe-as em pastos distantes, ou durante a noite elas competirão com o trabalho do seu cerqueiro. 

Quanto aos touros, procure não manter seus reprodutores por muito tempo no rebanho, a não ser em casos excepcionais. Os mais velhos tendem a adquirir vícios indesejáveis e a criar sérios transtornos com os tourinhos mais jovens. 

Embora a resistência e a rusticidade do búfalo sejam invejáveis, não abandone o seu rebanho ou esqueça dos cuidados sanitários. O costeio constante dos animais, como a mineralização ( o sal é mais importante no manejo bubalino do que no bovino), é a peça chave para o seu sucesso. 

Até o piolho do búfalo (H.Tubercullatus) é grande, mais parecendo um carrapato. Por isso, caso você não tenha água suficiente em seus pastos (apenas o necessários para que o animal deite na lama), pulverize-os regularmente. Com o barro seco ao sol no corpo, o búfalo se coça, derrubando junto com o barro esse inimigo natural, num exemplo de combate biológico. Animais com infestações além do normal, tornam-se irrequietos e difíceis de serem contidos. 

Finalmente, não discrimine o animal logo de início, dê uma chance para que o búfalo exiba as suas virtudes. Tenha paciência e você descobrirá coisas incríveis, fazendo o seu próprio manejo. Não acredite em lendas absurdas, histórias de que o animal é selvagem, "sua carne tem cheiro", etc. Muito pelo contrário, o animal é extremamente dócil e quando bem costeado, é caseiro, assemelhando-se a um "cachorrão preto" ao redor da sede. E para aqueles que não gostam de sua cor, aprendam com os indianos: "o búfalo é negro para contrastar com a brancura de sua alma"
Fonte: Rural News