Mercado de peixes cresce e atrai grandes empresas

14/11/2015 16:04

Mercado de peixes cresce e atrai grandes empresas

O crescente consumo de pescado e o maior apelo da saudabilidade têm sido uma combinação tão atraente que seduziu empresas tradicionais de outros segmentos da proteína animal. A Seara, a GTFoods e a Korin, por exemplo, além de apresentarem novidades recentes nessa linha, revelaram com exclusividade à Revista Nacional da Carne: estão atentas a mais oportunidades desse setor.

Durante a Apas, feira do setor supermercadista realizada em maio, em São Paulo, a Seara lançou pizzas e lasanhas com atum em co-branding com a Gomes da Costa. “Somos uma empresa multiproteínas e obviamente estamos interessados em tudo que pode representar valor agregado, processamento e conveniência na mesa do consumidor, então sempre olhamos para o peixe”, comenta Eduardo Bernstein, gerente de marketing da JBS Foods.

A iniciativa veio de uma parceria de longa data: através da Massa Leve, a JBS Foods já tinha participação em alguns produtos da Gomes da Costa. “Era uma linha própria de processados que considerávamos interessante, muito bem posicionada e com boa demanda”, conta. A linha saiu do mercado, mas a JBS procurou a parceira para uma nova empreitada. Nascia, assim, o enfoque da Seara em pescados.

Questionado se há planos de novos produtos para o segmento, o executivo prefere não entrar em detalhes. Mas assegura: “Estamos olhando o peixe como uma proteína de muito potencial, pela praticidade, a saudabilidade e o interesse crescente”.

Já a Korin, famosa pelo frango orgânico e pela carne bovina sustentável, destacou entre seus futuros lançamentos o filé de truta congelado. Edson Shiguemoto, diretor comercial da empresa, explica que a inserção do pescado no portfólio está muito mais alinhada à filosofia da companhia – pelo elevado apelo saudável – do que as demais proteínas.

Havia tempo, portanto, que a empresa almejava vender peixe. Mas, em verdade, o projeto começou por uma grande coincidência. Quando o produtor da NR Trutas, que mora no Campo Belo, bairro paulistano onde foi aberta uma franquia da Korin, descobriu que o portfólio da loja ia além do frango, ele convidou um diretor da companhia para conhecer sua propriedade.

“Ficamos encantados pelo tipo de criação, que não é de massificação e com foco só em dinheiro. Percebi que ele trabalha com prazer para oferecer um produto melhor para as pessoas”, afirma Shiguemoto. O produto nascido desse encontro, contudo, não deve ser a única novidade para o segmento. “Estamos procurando mais opções na área de pescado”, garante o executivo.

Leia a reportagem completa na edição 458 da Revista Nacional da Carne.