Melhoramento genético de caprinos e ovinos aumenta produção

24/09/2014 17:32
Escolha dos reprodutores com base na observação não garante qualidade genética/Divulgação

Escolha dos reprodutores com base na observação não garante qualidade genética/Divulgação
 

A produção brasileira de carnes e derivados de ovinos e caprinos, embora em expansão, ainda é pequena e não consegue atender à demanda interna. Para ampliar o rebanho nacional e atender ao crescente mercado interno, é preciso investir na seleção de reprodutores, no manejo do rebanho e no melhoramento genético. As informações são da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa).

Em geral, a escolha dos reprodutores de ovinos e caprinos se baseia em características raciais feitas por meio de técnicas de observação aprendidas com a experiência e que não garantem a qualidade genética do animal, nem a de seus descendentes.

O Programa de Melhoramento Genético de Caprinos e Ovinos de Corte (Genecoc), um serviço de assessoria genética para ovinocaprinocultores desenvolvido pela Embrapa Caprinos e Ovinos em Sobral (CE), é um exemplo de ferramenta que pode ajudar os criadores a melhorar seu rebanho.

Raimundo Lobo, pesquisador da Embrapa Caprinos e Ovinos, explica que o programa presta assessoria aos criadores na escrituração zootécnica de seus rebanhos, gerando informações seguras e confiáveis que auxiliam na escolha e na seleção de seus animais.

Com a inserção dos dados dos animais no programa, a equipe do Genecoc, gera resultados de avaliações genéticas com características produtivas e reprodutivas, disponibilizadas na forma de Diferenças Esperadas na Progênie (DEP"s), como as que são utilizadas nos rebanhos de gado de corte e de leite.

A DEP é uma previsão da capacidade de um animal em transmitir os genes que afetarão o desempenho de sua descendência em uma determinada característica. Diferenças esperadas de progênie são usadas para comparar animais, dentro de uma raça, quanto ao desempenho de suas futuras progênies.

Para a zootecnista Viviane Martha, da Embrapa Produtos e Mercado, unidade responsável pela comercialização e inserção de tecnologias produtos e serviços da Embrapa no mercado, "o uso do Genecoc permite ao criador de ovinos e caprinos ter segurança na escolha dos animais, desde que ele tenha bem definido os objetivos e os critérios de seleção para o seu rebanho e utilize as DEP"s na tomada de decisão".

Benefícios - Os benefícios com a utilização do Genecoc vão desde o conhecimento genético do rebanho, com a identificação de animais superiores, até benefícios produtivos, reprodutivos e econômicos.

Segundo seus desenvolvedores, com o uso correto do programa, o criador consegue a redução de custos, suporte técnico para eliminação de animais que não correspondem às melhorias do manejo, adaptação ambiental de acordo com o nível de exigência dos animais, melhoria na competitividade, retorno do investimento (entre 15 a 235%), aumento do valor dos animais na comercialização e aumento no ganho genético anual entre 2% e 10%.

Os pesquisadores ainda citam outros ganhos indiretos como: a integração entre rebanhos; a capacitação contínua de todos os envolvidos no processo; maior contato com técnicos especializados em diversas áreas do conhecimento; pesquisa direta com informações próprias e conhecimento das inovações tecnológicas em primeira mão. As informações são da Embrapa.