Maioria dos chimpanzés usados em testes nos EUA vai ser aposentada

17/10/2013 20:25

Chimpanzé 'Ruby' virou atração na Cidade do Cabo por cortar grama. (Foto: Matthew Tabaccos/Barcroft Medi/Getty Images)

Apenas 50 dos 300 chimpanzés de institutos do país ainda serão testados.
Decisão começará a ser aplicada nos próximos meses e anos.

G1

Em junho de 2010, um filhote de chimpanzé foi flagrado se divertindo no zoológico de Ramat Gan, em Israel. (Foto: AP)Exemplar de chimpanzé que vive em zoológico (Foto: AP)

Autoridades americanas anunciaram nesta quarta-feira (26) que vão aposentar a maioria dos 300 chimpanzés usados em pesquisas e que apenas um grupo de 50 animais continuará à disposição da ciência para testes sobre vacinas.

Depois de dois anos de reflexão, os Institutos Nacionais de Saúde (NIH, na sigla em inglês) aceitaram a maioria das recomendações de uma equipe de especialistas independentes, que pediram para suprimir progressivamente o essencial das pesquisas biomédicas sobre os chimpanzés.

"Os NIH preveem reduzir consideravelmente a utilização dos chimpanzés na pesquisa biomédicas", declarou à imprensa o diretor dos NIH, Francis Collins. "A maioria dos chimpanzés que temos deveria se aposentar", acrescentou.

Só ficará à disposição dos laboratórios um grupo de 50 animais que não se reproduzirá e poderá ser utilizado em testes para uma vacina da hepatite C ou para estudar o comportamento psicológico da espécie, afirmou Collins.

Os NIH não contemplaram a recomendação de atribuir um espaço de 93 metros quadrados a cada chimpanzé por considerar que a necessidade desta medida não era suficientemente provada. A decisão começará a ser aplicada nos próximos meses e anos, segundo o NIH.

Chimpanzé treina seu filhote com a bola ganha em zoológico (Foto: AP)Exemplar de chimpanzé brinca com o filho em zoológico. Maioria dos primatas utilizados por laboratórios dos EUA vai ser aposentada (Foto: AP)