Inseminação artificial pode ser avaliada pelo celular

04/01/2016 16:10

Com aplicativo destinado aos criadores de gado, tecnologia permite avaliação dos processos de inseminação artificial

tecnologia_tablet_gado_inseminaçao (Foto: Divulgação/ABSPec Plan)

Em setembro, foi lançado um novo aplicativo no segmento de inseminação artificial de bovinos. O SYNC, criado pela empresa ABS Pecplan, possibilita a gestão e avaliação da técnica de inseminação artificial em tempo fixo. A ferramenta foi construída a partir de um banco de dados com mais de 600 mil dados sobre reprodução animal coletados pelos técnicos da ABS Pecplan durante alguns anos.

Os profissionais responsáveis pela criação da ferramenta também analisaram diversas variáveis do processo de fertilização e incluíram no app 17 categorias de informações imprescindíveis para a correta análise do processo de inseminação.

Os protocolos que integram o app incluem dados sobre a identificação dos animais, sua idade o escore corporal das matrizes e o nome dos inseminadores.

Traz também categorias de fêmeas, com informações sobre a quantidade de partos de cada uma  e outras características. “Foi realizado uma extensa análise de todos os indicadores importantes para a tomada de decisões no gerenciamento da inseminação, algo fundamental para os produtores”, diz o zootecnista Cristiano Ribeiro, gerente do departamento técnico da ABS Pecplan.

No dia a dia, o profissional responsável pela inseminação leva um tablet para o curral, preenche as informações solicitadas pela ferramenta e quando estiver em um local com acesso à internet sincroniza os dados com o software instalado.

Em pouco tempo, a ferramenta é capaz de gerar diversos relatórios. “São monitorados diversos parâmetros, como o desempenho de cada animal e de cada inseminador, além do nível nutricional das fêmeas e a performance dos touros”, explica Ribeiro.

Os relatórios também apontam formas de aperfeiçoar o índice de fertilidade dos animais, melhorando aspectos como a nutrição das vacas, o equilíbrio entre os implantes de hormônios, o tipo de sêmen ou o desempenho dos próprios profissionais encarregados da inseminação.

A partir da análise desses indicadores, o técnico pode tomar decisões mais rapidamente, e de forma mais precisa, sobre correções em qualquer um dos fatores que estejam prejudicando a qualidade da fertilização. “A consequência natural é o aumento da produtividade dos animais e uma melhoria dos resultados genéticos”, diz Ribeiro.