EUA e Brasil têm desempenhos muito similares na exportação de carnes avícolas

19/09/2012 19:32

Aguardam-se números mais detalhados. Mas, segundo a imprensa norte-americana (baseada em dados divulgados pelo Departamento de Agricultura dos EUA, USDA), entre janeiro e julho de 2012 a avicultura local exportou mais de 2,3 milhões de toneladas de carnes avícolas, obtendo com isso receita cambial da ordem de US$3 bilhões. Os valores registrados correspondem a incremento de 9% no volume embarcado e de 18% na receita cambial.

Se aceito que nas carnes avícolas exportadas estão compreendidas apenas as carnes de frango e de peru, a constatação é de que o volume exportado pelos EUA não é muito diferente daquele exportado pelo Brasil nos mesmos sete meses de 2012 – cerca de 2,4 milhões de toneladas, 4% a mais.

Mas a receita cambial brasileira foi bem superior: ficou em US$4,6 bilhões (quase 95% desse valor proveniente da carne de frango), resultando em divisas mais de 50% superiores às obtidas pela avicultura norte-americana.

Ainda assim, não escapa o fato de que a evolução do Brasil nessa área vem sendo mais lenta (quando não negativa) que a dos EUA. Basta observar que, para uma expansão de 9% no volume exportado pelos EUA em sete meses, a expansão brasileira foi de apenas 2,6%. E enquanto a receita cambial norte-americana apresentou expansão de 18% sobre o mesmo período do ano anterior, a do Brasil recuou 5,3%.

Mais um claro indício da perda de competitividade do produto brasileiro

 



(Avisite) (Redação)