Descoberto em ovos de avestruz o mais antigo globo com mapa do Brasil

31/08/2013 14:38

Mapa foi desenhado nas metades inferiores de dois ovos e data do início da década de 1500

Descoberto em ovos de avestruz o mais antigo globo com mapa do Brasil Washington Map Society/Divulgação

Nome do país está entre os poucos inscritos no hemisfério ocidentalFoto: Washington Map Society / Divulgação

A descoberta do globo mais antigo com uma representação gráfica do "Novo Mundo" foi anunciada nesta segunda-feira em Washington, capital dos Estados Unidos, pela revista científica de cartografia The Portolan. O mapa foi desenhado nas metades inferiores de dois ovos de avestruz e data do início da década de 1500, ano em que Pedro Álvares Cabral encontrou o Brasil. Segundo a pesquisa, o objeto inclui a representação mais antiga em globo de países como o Brasil e o Japão.

O nome do nosso país, aliás, está entre os poucos (apenas sete) inscritos no hemisfério ocidental: a América do Sul é apresentada como "Mundus Novus", "Terra de Brazil" e "Terra Sanctae Crucis". A América do Norte aparece como um conjunto de ilhas, que não são nominadas.

O mapa inclui navios de diversos tipos, monstros, choques de ondas, um náufrago, 71 nomes de lugares e a frase "HIC SVNT DRACONES" ("Aqui estão os Dragões").

 Até aqui, se pensava que a representação esférica mais antiga a mostrar o Novo Mundo era o Globo de Lenox, que se encontra na Biblioteca Pública de Nova York, mas foram apresentadas evidências de que o mapa gravado nos ovos de avestruz foi usado como referência para a confecção do Globo de Lenox.

Segundo os pesquisadores, o globo recém-descoberto reflete o conhecimento reunido por Cristóvão Colombo e outros exploradores europeus daquela época, incluindo Américo Vespúcio, cujo nome serviu de batismo para o novo continente. A pesquisa, que se desenrolou por mais de um ano, indica que o globo foi confeccionado em Florença, na Itália, e sugere que o artista responsável foi influenciado ou trabalhou na oficina de Leonardo da Vinci.

- Quando soube deste globo, inicialmente fiquei cético em relação a sua data, origem, geografia e proveniência, mas tive que descobrir por mim mesmo, já que ninguém havia ouvido falar dele, e descobertas desse tipo são extremamente raras - disse o autor do estudo, o belga Stefaan Missinne.

O globo foi comprado de um negociador em 2012 na Feira de Mapas de Londres. O dono atual disponibilizou o objeto para a pesquisa, que incluiu testes como tomografia, datação por carbono e análise da tinta usada para colorir a superfície. Mais de 100 estudiosos e experts do mundo todo foram consultados e citados no artigo de Missinne, que agradeceu à Biblioteca Pública de Nova York pelo apoio recebido.

Fonte: Zero Hora