Carta de Repúdio do Sindicato Paulista de Zootecnistas ao CFMV

11/11/2015 19:16

O Sindicato Paulista de Zootecnistas, entidade que representa os interesses dos profissionais Zootecnistas do Estado de São Paulo, repudia as declarações proferidas pelo Presidente do Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV), Sr. Benedito Fortes de Arruda, em relação à existência e atuação dos Zootecnistas. Em entrevista ao Canal Rural no último dia 22 de outubro de 2015, ao afirmar que a profissão de Zootecnista não existe, sendo apenas considerada ‘área de conhecimento’ de outras profissões, o referido presidente declara publicamente desconhecimento da Lei 5.550 de 04 de Dezembro de 1968 e da profissão da qual seu próprio Conselho deveria se ocupar.

Por inúmeras vezes recebemos declarações de profissionais Zootecnistas que enfrentam inúmeras dificuldades no tratamento adequado quanto a pedidos legítimos de atuação conforme Manuais de Responsabilidade Técnica redigidos pelo sistema de Conselhos Regionais e Federal de Medicina Veterinária. Infelizmente tais profissionais são obrigados a cumprir determinações que os desprestigiam e desta forma se mantém erroneamente uma ideia de que há pouca atuação por parte dos profissionais Zootecnistas. Após a declaração nos parece que a atuação está realmente sendo freada descaradamente, uma vez que o próprio presidente do CFMV nega a existência destes profissionais. No entanto, eles estão presentes, atuantes e são de extrema importância para o desenvolvimento da economia nacional, assim como Médicos Veterinários e Engenheiros Agrônomos.

Porém os fatos mostram o forte destaque do Zootecnista no mercado. São profissionais que desempenham papel fundamental no crescimento da economia no Brasil e no mundo através do desenvolvimento e aplicação de tecnologias de ponta para a produção de proteína animal colaborando de forma decisiva no aumento da disponibilidade de alimento com alto valor nutritivo e de qualidade. A presença destes profissionais pode ser vista em diversos setores relacionados com o Agronegócio, além da importante atuação em manutenção da vida silvestre, preservação de ecossistemas, desenvolvimento de comunidades rurais, fixação de trabalhadores no campo, treinamento de recursos humanos e aplicação de inúmeras tecnologias. Enfim, tais profissionais são aptos a uma diversidade de atuação e, portanto, merecem destaque, respeito e enorme admiração. De forma alguma merecem ser desrespeitados, desonrados ou impedidos de atuar como parece ser a vontade deste presidente que nem sequer os reconhece. Exigimos retratação pública.

Nós, Zootecnistas do Estado de São Paulo entendemos ser de extrema importância nosso fortalecimento profissional. O PL1016/2015 é um importante passo nesta direção e a construção de um Conselho próprio também, visto que não há diálogo no sistema atual e sim uma forma extremamente autoritária e ultrapassada de entender nossa atuação.

Patricia Maloso Ramos
Presidente do Sindicato Paulista de Zootecnistas

Carta-de-Repudio_SPZ (1).pdf (213 kB)