Canadá proíbe gaiolas de gestação de suínos

08/03/2014 15:34
gaiolas_gestacao_suinos_porco (Foto: Divulgação / HSI)

Pensando em melhorar as condições de bem-estar animal, o Canadá anunciou na última quinta-feira (6/3) que proibirá o uso de gaiolas de confinamento contínuo na suinocultura. A medida segue o novo Código de Conduta de Práticas e Manejo de Suínos, que partiu do Conselho Nacional de Práticas para Animais de Produção.

O ciclo de uso das gaiolas resulta em condições precárias e estressantes para os suínos. Como são minúsculos, os espaços impedem o animal de até mesmo se virar. No fim da gestação, as porcas são transferidas para uma gaiola de parição, e logo depois, reinseminadas e levadas de volta à gaiola de gestação.  Assim, podem passar anos confinadas.

Sistemas alternativos visam melhorar esse problema, como matrizes em grupo, que conferem aos bichos mais liberdade de movimento e, dessa forma, maior bem-estar animal.

Após a decisão do Canadá, a Humane Society International, uma das maiores organizações voltadas ao bem-estar animal e que tem atuação no Brasil, pediu aos produtores brasileiros que comecem a eliminar o uso de gaiolas de gestação. "Nós vemos esse anúncio como um acontecimento muito relevante a ser considerado pela indústria suína no Brasil. Diversos produtores de suínos de peso já estão implementando sistemas de gestação coletiva com sucesso, o que prova que esses sistemas são economicamente viáveis e que tal transição é possível no curto prazo”, disse Carolina Galvani, gerente sênior de campanhas de animais de produção da HSI no Brasil.

Fonte - Globo Rural