Brasil apresenta mercado promissor para profissionais de Zootecnia

12/02/2016 12:22

Confira quais são as atividades demandadas nas principais regiões do país

 

Para quem opta pela área de Zootecnia, alguns segmentos do mercado de produção animal não poderiam estar melhor. Conforme destaca o professor Edvaldo Antonio Garcia, da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade Estadual Paulista (Unesp), o Brasil é, atualmente, o maior exportador de carne de frangos do mundo e o terceiro em produção deste tipo de animal. Além disso, o país está em sétimo lugar em produção de ovos e é o quarto em produção de carne suína, bem como segundo na produção de carne bovina.

Bovino Zootecnia (Foto: Divulgação)O Brasil é o segundo país do mundo em
produção de carne bovina (Foto: Divulgação)

“A indústria ‘pet’, incluindo principalmente cães e gatos, tem mostrado também acentuado crescimento nos últimos anos. Além disso, ocupamos a 10° posição mundial na produção de mel. Enfim, temos um mercado interno grande e um externo em plena expansão. Com isso, há a exigência de um profissional em Zootecnia extremamente capacitado e diferenciado”, explica o professor Edvaldo.

Mas quais são as regiões do país que mais absorvem a mão de obra do zootecnista?
Segundo a professora Simone Fernandes, também da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Unesp, as regiões Norte e Centro-Oeste demandam esse tipo de profissional, que trabalha com atividades de bovinocultura de corte, aves e suínos, pois são áreas de grande produção de grãos. “Na Região Sudeste, temos o zootecnista atuando na produção de leite e na Região Sul na produção de suínos”, destaca.

Já na Região Nordeste, as oportunidades na área de Zootecnia são referentes à criação de caprinos, ovinos e avestruzes, bem como a de peixes e camarões. No outro extremo do país, na Região Sul, bem como nos estados de Mato Grosso e Rondônia, há vagas para atuar em fazendas e propriedades rurais, nas quais há necessidade de planejamento rural e de saúde animal.

Com o crescimento da demanda por carne orgânica, que requer uso controlado e restrito de hormônios e medicamentos nos animais, por exemplo, aumenta também a procura por zootecnistas. Alem de laboratórios de pesquisa e biotecnologia, Simone lembra que esse profissional pode atuar em fábricas de ração, englobando pequenos e grandes animais; e em frigoríficos, incluindo empresas de exportação de produtos de origem animal.

Diante de um mercado tão diversificado, e espalhado por todo o país, quais são os tipos de especialização que o zootecnista deve fazer para agregar valor à sua profissão? Com relação a essa pergunta, Simone aponta que o profissional deve optar por especializações nas áreas do agronegócio, administração, MBA, marketing, bem como em informática, já que muitas empresas atuam no desenvolvimento de softwares de gestão específicos para a área.