Avicultura terá novas linhas de financiamentos

10/10/2012 18:47

Diante da crise enfrentada pelo setor da avicultura em função do aumento dos preços dos insumos, o Conselho Monetário Nacional (CNM) aprovou linhas de financiamentos para capital de giro do setor 

Agora, os criadores e representantes se articulam junto a interlocutores no Senado Federal para que intercedam pelos produtores e assim consigam uma audiência no Banco Central para discutir a taxa de juros e o acesso às alíquotas. A preocupação é para que os empresários do ramo não sejam ainda mais prejudicados. Em Mato Grosso, que é responsável por 3,94% da produção de frango produzida no Brasil, o senador Cidinho Santos (PR) é o articulador em Brasília.

O parlamentar participou de uma reunião na União Brasileira de Avicultura (Ubabef), em São Paulo nesta terça-feira (09) e destacou que a preocupação dos empresários é que as medidas que vêm sendo anunciadas pelo governo federal para minimizar a crise, comecem a ser aplicadas. “O Brasil é o 3º maior produtor de aves do mundo. A importância reflete-se em toda a economia brasileira visto que, são gerados mais de 400 mil empregos diretos e 4 milhões de empregos indiretos por meio da atividade avícola. Ou seja, a necessidade de ‘socorrer’ o setor é grande, pois a crise gerada com o aumento dos preços dos insumos pode ser a maior já vista nos últimos tempos”, diz o senador.

Cidinho Santos informa ainda que dará sequência às negociações no Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Mdic) pedindo a renovação do Regime Especial de Reintegração de Valores Tributários para as Empresas Exportadoras (Reintegra), com a extensão dos benefícios na avicultura. Atualmente o Reintegra beneficia com a desoneração de impostos não ressarcíveis, somente a carne de frango processada, que corresponde a apenas 4% das exportações brasileiras do produto. O programa é uma medida criada pelo governo federal para estimular a economia brasileira de exportação.

Em 2011 a avicultura contribuiu com R$ 27 bilhões no PIB Brasileiro.

Fonte: Só Notícia