5 dicas para abrir um negócio no mercado pet

17/03/2015 21:04
 

De olho nessa oportunidade, muitos empresários estão apostando no segmento para abrir o próprio negócio

Seguindo a tendência do ano passado, o mercado Pet deve manter o crescimento de ofertas de produtos e serviços para 2015. De acordo com a ABINPET – Associação Brasileira de Indústria de Produtos para Animais de Estimação – o Brasil, junto com México e Rússia, é um dos principais mercados emergentes do setor.

De olho nessa oportunidade, muitos empresários estão apostando no segmento para abrir o próprio negócio e, indo além do pet shop, estão criando serviços cada vez mais personalizados e atrativos aos bichos e seus responsáveis.

Foi o que fez Eduardo Baer. Depois seu MBA em Stanford, Baer notou que não haviam opções diferenciadas de hospedagem para cachorros no Brasil e, na volta ao País, convidou seu amigo, Fernando Gadotti, para ser sócio da startup DogHero, plataforma que ajuda tutores a selecionar o melhor anfitrião para hospedar e cuidar temporariamente do animal enquanto precisam se ausentar.

Confira 5 dicas que ele dá para se dar bem no mercado pet:

1- "Como qualquer negócio de sucesso, é preciso trabalhar com algo que gostamos. Logo, ter amor pelos animais é fundamental para o empreendimento deslanchar", aconselha Eduardo.

2 - Não basta somente gostar de bichos para fazer o negócio ir para frente. "É necessário possuir conhecimentos de administração e contabilidade, ou contar com alguém que lide com essas questões, para fazer a correta gestão empresarial", diz ele.

3 - "Por se tratar de um segmento que trabalha, principalmente, com a saúde, o bem estar e conforto do animal, alguns modelos de negócios devem priorizar, obrigatoriamente, a escolha por um bom espaço – que atenda às necessidades do animal de forma satisfatória. É preciso ter um espaço que comporte uma área de lazer, outra para descanso e uma em que ele possa fazer suas necessidades", revela o empresário.

4 - Por ser um setor mais “informal”, isso pode ser aproveitado sabendo utilizar isso de maneira favorável na comunicação interna e externa de sua empresa. Imagens divertidas, coloridas e com apelo emocional chamam a atenção do público e devem, acima de tudo, transmitir o diferencial do negócio.

5 - Como todo bom serviço e produto, o empreendimento voltado ao mercado pet também precisa solucionar um problema: tanto do animal quanto de seu responsável. "Não adianta nada criar algo apenas atrativo se não há um objetivo maior por trás disso", completa Eduardo.

Fonte: http://www.administradores.com.br/