A pecuária moderna está de olho na qualidade da carcaça

05/03/2015 17:18
O pecuarista brasileiro não é mais remunerado exclusivamente pelo peso do boi gordo. A qualidade da carcaça ganha cada vez mais importância na composição de receita da atividade. E tudo começa pela escolha da genética, com o uso de reprodutores que comprovadamente agregam valor aos bovinos de corte.
 
“O Nelore Katayama foca o seu trabalho de melhoramento genético na aplicação de modernas técnicas de seleção e criação, que mantêm o rebanho em constante avaliação genética e, assim, oferece ao mercado animais com garantia de resultados”, explica o criador Gilson Katayama.
 
Esse compromisso levou à inclusão de características de carcaça no Programa Katayama de Genética Avaliada (PKGA), com o uso de ultrassonografia.
 
“Iniciamos em 2012 a avaliação de área de olho de lombo e espessura de gordura subcutânea em toda a safra de machos e fêmeas. Atualmente, o projeto conta com banco de dados de aproximadamente 4 mil dados para área de olho de lombo e gordura de acabamento. No ano passado, essas características de carcaça foram incluídas no Índice Katayama de seleção, que rege o PKGA”, informa Gilson Katayama.
 
A maior área de olho de lombo está relacionada à maior quantidade de carne presente na carcaça, o que tem impacto na diminuição dos custos fixos de produção de um animal e do processamento de sua carcaça no frigorífico.
 
Vale ressaltar que a gordura subcutânea na carcaça tem grande importância na indústria, pois tem o papel de isolante térmico durante o processo de seu resfriamento, evitando o endurecimento, a quebra de peso e o escurecimento da carne. Porém, benefícios igualmente relevantes podem ser alcançados ainda na fazenda, como, por exemplo, garantir boa condição corporal do rebanho de matrizes durante o período pós-parto e na estação de monta.
 
“Aí está a importância de a matriz apresentar-se com reservas corporais de energia, que são mobilizadas durante o período de déficit nutricional. Isso aumenta a probabilidades de concepção, gerando aumento nos índices reprodutivos do rebanho. Os mesmos benefícios na seleção de acabamento poderão ser refletidos no desempenho de touros utilizados em regime de estação de monta, quando a perda de peso pode comprometer o seu desempenho e os índices de concepção”, assinala o zootecnista Yuri Baldini Farjalla, da Aval Serviços Tecnológicos, que presta serviços à Katayama Pecuária.
 
“Portanto, fica claro que a utilização de reprodutores com alto valor genético para as características de carcaças, entre outras, é uma importante ferramenta para o produtor de carne melhorar seus índices produtivos. E, mais: melhorar as características da carcaça vai muito além do objetivo de apenas melhorar a qualidade da carne produzida, mas, devido às suas relações com índices reprodutivos, pode aumentar a rentabilidade da atividade por meio de um sistema mais eficiente”, complementa Yuri Farjalla.